22 de fevereiro de 2011

"Hotel Majestic", de J. G. Farrell na Porto Editora

Chega às livrarias portuguesas, no dia 3 de Março, Hotel Majestic, de J. G. Farrell, autor que, a par de J. M. Coetzee e Peter Carey, venceu o Man Booker Prize por duas vezes. A primeira vitória, porém, só foi atribuída post mortem.

Até 2010, apenas dois escritores tinham vencido por duas vezes o prestigiado Man Booker Prize: o sul-africano J. M. Coetzee e o australiano Peter Carey. Porém, em Maio último, a organização do prémio decidiu galardoar os livros que em 1970 tinham ficado fora da votação, devido a uma alteração das regras. E, para o efeito, criou o Lost Man Booker Prize. O romance Hotel Majestic (Troubles, no original) venceu com clara maioria e o seu autor, J. G. Farrell, no fundo, foi distinguido pela segunda vez, dado que em 1973 já havia recebido o Man Booker Prize, com The Siege of Krishnapur (a publicar pela Porto Editora em 2012).

Com o lançamento, esta quinta-feira, de Transgressão, de Rose Tremain, romance finalista do Man Booker Prize 2010, e deste Hotel Majestic, no início do próximo mês, a Porto Editora inicia uma sequência que dá a conhecer quatro grandes obras ligadas ao referido prémio. As outras duas são Room (título original), de Emma Donoghue, e A Questão Finkler, de Howard Jacobson. A primeira era apontada como grande favorita, mas foi a segunda a conseguir a vitória em 2010.

Título: Hotel Majestic
Autor: J. G. Farrell
Páginas: 416
Sinopse:
"1919: Após o final da I Guerra Mundial, o Major Brendan Archer dirige-se até à Irlanda, na esperança de descobrir se de facto está comprometido com Angela Spencer, cuja família anglo-irlandesa é proprietária do em tempos famoso Hotel Majestic. Mas a sua noiva está estranhamente diferente e a fortuna familiar sofrera enormes perdas. As centenas de quartos do hotel deterioram-se a olhos vistos; os seus poucos hóspedes dedicam-se quase em exclusivo a pequenos boatos e a jogos de uíste; bandos de gatos tomaram positivamente conta do Bar Imperial e dos andares superiores; canas de bambu ameaçam as fundações do edifício; leitões brincam nos courts de squash.
Mas não são apenas as paredes do outrora grandioso hotel que prometem cair de vez. Lá fora, o império britânico enfrenta desafios vindos dos quatro cantos do mundo, incluindo da sua vizinha Irlanda."

Podem ler as primeiras páginas aqui: http://recursos.portoeditora.pt/recurso?&id=2495831

Sem comentários: