8 de setembro de 2016

The Way of Kings - Opinião

Título: The Way of Kings (Stormlight Archive #1)
Autor: Brandon Sanderson
Editora: Tor Books
Páginas: 1252
Sinopse:
"I long for the days before the Last Desolation. Before the Heralds abandoned us and the Knights Radiant turned against us. When there was still magic in Roshar and honor in the hearts of men.

In the end, not war but victory proved the greater test. Did our foes see that the harder they fought, the fiercer our resistance? Fire and hammer forge a sword; time and neglect rust it away. So we won the world, yet lost it.

Now there are four whom we watch: the surgeon, forced to forsake healing and fight in the most brutal war of our time; the assassin, who weeps as he kills; the liar, who wears her scholar's mantle over a thief's heart; and the prince, whose eyes open to the ancient past as his thirst for battle wanes.

One of them may redeem us. One of them will destroy us."

Opinião:

Olhem, nem sei por onde começar... Depois de 5 meses a ler este livro (na prática foram 4, porque fiz uma interrupção em Junho/Julho) terminei-o ontem, sendo que as últimas 300 páginas foram lidas num ápice.  E nem sei por onde começar esta opinião porque este livro é tão grandioso, que qualquer coisa que eu vá dizer será pouco quando comparado com a magnitude da obra.

Não vou entrar em detalhes sobre o enredo porque nunca mais saía daqui. Mas, apesar de o livro ser bastante grande, não tem um leque grande de personagens como têm os livros do Martin, por exemplo. Aqui o foco principal são quatro personagens, Kaladin, Dalinar, Shallan e Szeth, e a narrativa gira à volta das suas vidas. Como cenário temos Roshar, que é o mundo criado por Sanderson, que consta numa ilha, ou supercontinente, dividida em vários reinos cada um com as suas especificidades. Há várias raças, várias crenças religiosas, várias versões das lendas e mitos que são centrais à narrativa, nomeadamente em relação a umas figuras chamadas Knights Radiants, e as distinções sociais fazem-se tendo em conta a cor dos olhos de cada um. Os de olhos claros, "lighteyes", ocupam estatutos mais elevados, fazem parte da elite e goveram os territórios, enquanto os de olhos escuros, "darkeyes", ocupam os estratos sociais mais baixos e são governados pelos de olhos claros. Existem vários sistemas de magia, cada um mais interessante e diferente do outro, criaturas estranhíssimas que só habitam este mundo, e cavaleiros com espadas que se formam a partir da bruma e que lhes pertencem só a eles, as Shardblades.

Somos apresentados a este mundo e a cada página que avançamos vamos descobrindo mais. Sem qualquer tipo de anexos ou explicações, com a excepção de alguns mapas e rascunhos de uma das personagens, cabe ao leitor pintar as paisagens deste livro, que são fascinantes e diferentes de tudo o que li até agora. Há sempre coisas a acontecer, enigmas para serem descobertos, histórias que vão avançando ao seu ritmo e que pedem para serem lidas com calma e atentamente. E temos um bocadinho de tudo: intriga política, filosofia, religião, magia, guerras, questões de ordem social, assassinatos, mistérios, a história da própria Roshar, questões identitárias... Tanta coisa!

Confesso que, no início, pensei que me fosse aborrecer com tanta página e porque o ritmo não é, propriamente, rápido. Não é uma leitura com imensos momentos de acção e com imensas reviravoltas. É mais uma apresentação ao mundo de Roshar em muitas das suas vertentes, é fazer o leitor entrar e deixar-se enredar por todas as suas características, pelas pessoas que nele habitam, pelos seus mistérios, complexidades e pela sua magia. É apegar o leitor às personagens e fazê-lo sofrer, questionar e ansiar como elas. Os grandes momentos estão guardados mais para o fim e fizeram-me querer começar a ler o próximo livro já de seguida, porque apesar de haver algumas revelações e momentos "tcharan", fica tudo em aberto e aguçam o apetite para o que há de vir. Penso que o livro seguinte terá um ritmo mais rápido, porque este livro serve como introdução àquele mundo tão estranho que é Roshar e a todas as suas dinâmicas.

Eu adorei este livro. Sim, levei 5 meses a lê-lo, mas soube-me tão bem! Nunca me aborreci, Sanderson consegue manter o leitor interessado mesmo com um livro tão grande, e achei fascinante todo o mundo e todas as personagens. É daqueles livros que se desfruta com calma e com atenção aos pormenores. Fiquei com muitas questões, com muita vontade de não sair de lá e de acompanhar o resto das personagens, mas o facto é que o autor ainda está a escrever esta saga e só está publicado o volume seguinte.

Aconselho vivamente este livro a quem gosta de fantasia épica no seu melhor. É uma criação extraordinária e imaginativa, um mundo do qual não queria sair, e com personagens interessantes e muito bem construídas, com uma profundidade emocional e psicológica que nos fazem viver as coisas que eles vivem. Não sei se vou ler já o próximo livro, porque quero ler outras coisas antes de passar mais 5 meses em Roshar. Mas que deu vontade de pegar no próximo livro assim que pousei este, lá isso deu!

6/6 - Excelente

Edit: A Patrícia do Ler Por Aí, andou a ler este livro na mesma altura que eu. E porque boas opiniões sobre um livro que adorámos nunca são demais, aqui fica a opinião dela.

7 de setembro de 2016

Recomendações


Motivada pelo último Só Ler Não Basta e pelo artigo que a Telma trouxe à discussão sobre ser "Book Blogger", pensei em escrever um post sobre blogs literários. No meio de tanto blog, uma pessoa perde-se com tanta oferta, com uns blogs melhores que outros, uns mais originais do que outros, uns mais gerais, outros dirigidos a um público mais específico. Por isso, resolvi vir fazer alguma publicidade a blogs que eu sigo e de que gosto bastante. Houve uma altura em que seguia mais blogs, mas depois de alguns anos nesta vida (deuses, mais de 7 anos!), uma pessoa vai sabendo separar o trigo do joio. Até porque não se consegue estar a par de tudo o que se faz, e porque nem tudo o que se faz tem qualidade, ou vai de encontro aos nossos interesses. 

Assim, deixo-vos aqui algumas recomendações de blogs portugueses de que gosto bastante e que sigo conforme a minha disponibilidade. Às vezes não consigo estar atenta a todos os posts, mas sempre que posso vou lá dar uma vista de olhos.

Estante de Livros - O blog da Célia é um clássico. Já disse várias vezes, mas foi o primeiro blog literário que comecei a seguir e que me motivou para criar o meu. Temos alguns interesses em comum, gosto muito das opiniões dela, e é sempre uma fonte de recomendações quando não sei o que hei de ler...

Bran Morrighan - Acompanho o blog da Sofia quase desde o início e a evolução dela foi estrondosa. É um blog central neste mundo dos livros, mas não só. Neste momento o blog tem uma vertente literária e musical, e é bastante eclético. Temos novidades, opiniões, divulgação de novidades e eventos ligados a esses dois mundos, e é um blog que costumo acompanhar.

Planeta Márcia - Que acabou de fazer 9 anos! Aconselho o blog da Márcia, que já foi convidada do Só Ler Não Basta, porque ela tem sempre leituras muito interessantes e opiniões muito bem escritas e estruturadas. Como costuma ler livros um pouco diferentes daquilo que costumo ler, gosto de lá ir para expandir horizontes literários.

Ler Por aí - Blog de outra convidada do Só Ler Não Basta, a Patrícia, mas também da Catarina. Este blog escrito a duas mãos apresenta-nos uma variedade de leituras mas também de textos para além das opiniões literárias. Têm desabafos, recomendações, partilha de outros locais onde podem obter a vossa dose de vício de livros. Gosto muito de lá ir ler os textos de ambas.

Roda dos Livros - Já que falei da Márcia e da Patrícia... Tinha que falar na Roda dos Livros! Ambas fazem parte da Roda, que é um grupo de pessoas que se reúnem com regularidade para uma tertúlia literária e nela falam dos livros que lêm, partilham recomendações e rodam livros. É bastante interessante e enriquecedor para os leitores. Pode, também, ser uma desgraça, porque ficamos a querer ler tudo...

As Leituras do Corvo - Um dos primeiros blogs que comecei a acompanhar, a par da Estante de Livros. A sua autora, a Carla Riberito, também já marcou presença no Só Ler Não Basta. É recordista em livros lidos por ano, acho que não conheço mais ninguém que leia tanto, e gosto sempre de ler as suas opiniões. Quando estou interessada em ler um livro e quero saber se realmente vale a pena, é um dos blogs que consulto para tomar a minha decisão.

Claro que sigo outros blogs, mas acho que são estes que sigo mais atentamente e de que gosto mais. Queria ter mais tempo para seguir outros blogs, vlogs, podcasts, etc, mas o tempo não dá para tudo... De qualquer forma se tiverem sugestões de outros blogs literários, vlgos e podcasts que conheçam e gostem, partilhem nos comentários!

5 de setembro de 2016

Citação - The Way of Kings


"And so, does the destination matter? Or is it the path we take? I declare that no accomplishment has substance nearly as great as the road used to achieve it. We are not creatures of destinations. It is the journey that shapes us. Our callused feet, our backs strong from carrying the weight of our travels, our eyes open with the fresh delight of experiences lived. In the end, I must proclaim that no good can be achieved by false means. For the substance of our existence is not in the achievement, but in the method."

- The Way of Kings, Brandon Sanderson

3 de setembro de 2016

Só Ler não Basta - Os vídeos em atraso e o de Agosto/Setembro


Olá a todos!

Como podem ter reparado, parece que os vídeos do Só Ler não Basta dos últimos meses evaporaram... Mea Culpa. Não os deixámos de fazer, eu é que deixei de ter tempo e, sinceramente, alguma disponibilidade mental para vir aqui actualizar o blog, desde o início do ano, praticamente. 

O Só Ler Não Basta continua a existir, agora somente uma vez por mês, porque não temos tempo para mais, mas continuamos a partilhar convosco as nossas leituras e outras coisas que encontramos pela internet fora. Assim, venho aqui colocar os links para os vídeos que fizemos desde Fevereiro e que faltam aqui no blog e, no fim, deixo-vos o vídeo correspondente ao mês de Agosto/Setembro que gravámos ontem, uma vez que estivemos de férias.

Espero que perdoem esta minha falha, e que gostem dos vídeos!

Só Ler Não Basta Ep.#36 - Leituras de Março
Só Ler Não Basta Ep.#37 - Leituras de Abril
Só Ler Não Basta Ep.#38 - Leituras de Maio
Só Ler Não Basta Ep.#39 - Leituras de Junho
Só Ler Não Basta Ep.#40 - Leituras de Julho

Só Ler Não Basta de Agosto/Setembro:


Links:


Leituras

Diana - The Way of Kings, de Brandon Sanderson
Telma - Alegria! Guia Ilustrado da Arte de Arrumar a Sua Casa e a Sua Vida, de Marie Kondo; Divina por Engano, da P. C. Cast
Carla - "Teatrices" e "Vila de Cobres", de Olinda P. Gil; A Game of Thrones, A Clash of Kings e A Tormenta de Espadas, de George R. R. Martin

23 de agosto de 2016

Bout of Books 17 - Goals and Progress


As usual, this post contains my goals for the read-a-thon as well as my progress during this whole week.

Goals

  • To read everyday, even for just a little amount of time


My Progress

Monday (Day 1)

Time devoted to reading: 40 minutes
Pages I've read today: 17 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson
Total pages so far: 17 pages
Notes: What I read today was while commuting, and when I got home I didn't read at all because I was really tired and just wanted to sleep. Although it wasn't a brilliant start, at least I read a little bit: and that is my main and only goal.

Tuesday (day 2)

Time devoted to reading: none
Pages I've read today: none
Total pages so far: 17 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson
Notes: I've been really sick today, had some sort of food poisoning, and my day was spent trying to sleep and to make myself feel better. So, no reading at all...

Wednesday (Day 3)

Time devoted to reading: 1h30
Pages I've read today: 42 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson
Total pages so far: 59 pages
Notes: Today was better. I managed to read a bit before dinner and before going to bed. I'm glad I did it because I am getting to a very exciting part in the book! Let's see if I can keep it up.

Thursday (Day 4)

Time devoted to reading: 45 minutes
Pages I've read today: 15 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson
Total pages so far: 74 pages
Notes: Today I had a lot of things to do and I almost found no time to read at all. Even so, I managed to read a bit before falling asleep so, I think it was not that bad.

Friday (Day 5)

Time devoted to reading: 45 minutes
Pages I've read today15 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson
Total pages so far: 89 pages
Notes: I planned on reading more than I read, but then life happened. As I was preparing to set myself for a night of reading, one of my friends called me to go out, and so we went. No regrets! But let's see if I can read more in the weekend.

Saturday (Day 6)

Time devoted to reading: 30 minutes
Pages I've read today: 11 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson
Total pages so far: 100 pages
Notes: I read less than I thought I would read. TV got in the way, really... I plan to read way more on Sunday, but hey: we never know!

Sunday (Day 7)

Time devoted to reading: 2 hours
Pages I've read today: 47 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson
Total pages so far: 147 pages
Notes: Today was a really good day! I managed to read quite a bit and I am finally approaching the end of the book.

WRAP-UP

I am really happy with myself because I was able to read everyday, even for just a little bit. As it was my main goal, I managed to achieve it! Yay! With the exception of the day that I was sick, I could always find the time to read, especially while commuting and in the weekend. Now I have only 300 pages left to finish The Way of Kings and if I can keep up with my reading, I will be able to finish it in two weeks! All in all, it was a good reading week. Here are the stats:

Total time devoted to reading: 6 hours and 10 minutes. I think it was the most I read in a week, in a long time!
Total pages read: 147 pages of The Way of Kings, by Brandon Sanderson

16 de agosto de 2016

Bout of Books 17 - Sign-Up


This post will be in English and in Portuguese

And here we are for another Bout of Books read-a-thon! I am going to participate since I can't resist a challenge. Here is the blurb:

The Bout of Books read-a-thon is organized by Amanda @ On a Book Bender and Kelly @ Reading the Paranormal. It is a week long read-a-thon that begins 12:01am Monday, August 22nd and runs through Sunday, August 28th in whatever time zone you are in. Bout of Books is low-pressure. There are challenges, giveaways, and a grand prize, but all of these are completely optional. For all Bout of Books 17 information and updates, be sure to visit the Bout of Books blog. - From the Bout of Books team

***

E aqui estamos para mais uma maratona literária Bout of Books! Eu vou participar, uma vez que não consigo resistir a um desafio. As regras estão ali acima, e a maratona irá decorrer durante a próxima semana, de dia 22 a 28 de Agosto.

11 de julho de 2016

Where'd you go, Bernadette - Opinião

Título:: Where'd you go, Bernadette
Autor: Maria Semple
Lido no Kobo
Sinopse:
"Bernadette Fox is notorious. To her Microsoft-guru husband, she's a fearlessly opinionated partner; to fellow private-school mothers in Seattle, she's a disgrace; to design mavens, she's a revolutionary architect, and to 15-year-old Bee, she is a best friend and, simply, Mom.

Then Bernadette disappears. It began when Bee aced her report card and claimed her promised reward: a family trip to Antarctica. But Bernadette's intensifying allergy to Seattle--and people in general--has made her so agoraphobic that a virtual assistant in India now runs her most basic errands. A trip to the end of the earth is problematic.

To find her mother, Bee compiles email messages, official documents, secret correspondence--creating a compulsively readable and touching novel about misplaced genius and a mother and daughter's role in an absurd world."

Opinião:

Nem sei há quanto tempo escrevo uma opinião aqui! *vai ver aos arquivos* Desde 11 de Fevereiro... Cinco meses! Bom, o que interessa é que voltei a ter vontade de escrever e aqui vai.

Comecei a ler este Where'd you go, Bernadette (em português Até ao Fim do Mundo, pela Editorial Teorema) porque estava a precisar de uma pausa da fantasia, nomeadamente do The Way of Kings. Falei um pouco dessa necessidade de me afastar do livro do Sanderson aqui, e não me vou alongar mais. E este livro veio como uma lufada de ar fresco, era mesmo aquilo que eu estava a precisar. 

A história deste livro é contada de forma epistolar, ou seja, é contada através de e-mails, cartas, mensagens, e observações às mesmas que Bee, filha de Bernadette, vai fazendo à medida que vai tentando fazer sentido do desaparecimento da mãe. Bernadette é uma personagem peculiar de que gostei bastante e a relação que tem com a filha é bastante especial. O pai, Elgin, parece um pouco mais ausente, mais distante, fruto do seu trabalho exigente na Microsoft, e, por isso, o foco do livro é a relação entre Bernadette e Bee. Vamos acompanhando a vida dos três em Seattle depois de Bernadette, um génio da arquitectura, ter sofrido um desgosto profissional em Los Angeles que condicionou o resto da sua vida. Bernadette é uma mulher inteligente e criativa, mas que se tornou algo anti-social e que sofre de algumas flutuações de humor. Bee é uma adolescente muito inteligente que, quando recebe as suas notas (brilhantes) do final do primeiro período escolar, decide cobrar uma promessa aos seus pais: de poder pedir o que quiser. E o que pede? Uma viagem à Antártica durante a altura do Natal. 

E é durante os preparativos para esta viagem que começamos a assistir aos eventos que vão despoletar o desaparecimento de Bernadette. Ao longo do livro é notório que Bernadette sofre de alguns problemas a nível mental. Nada é desenvolvido nem explorado, mas é claro que tem problemas ligados à ansiedade, agorafobia e até depressão. E penso que o cerne da questão é este: por mais que se conheça bem, por mais que possam viver todos por baixo do mesmo tecto, nunca se conhece, realmente e totalmente, alguém. Bernadette é incompreendida por ser diferente - a certa altura penso que é o marido que a chama de fraca e irresponsável. Mas o facto é que a sua visão do mundo e a atitude perante as coisas que lhe acontecem são tão legítimas como qualquer outra. São só diferentes e peculiares - para alguns, bizarras.

Gostei de ler este livro, do humor de muitas cenas e da personalidade de Bernadette. Gostei da forma como Bee defende a mãe e nunca desiste dela, contra todas as probabilidades. Até Audrey Griffin, uma personagem irritante, revela ser diferente do que se está à espera. Gostei da forma de contar a história que se torna fluida e com um ritmo rápido, algo que eu estava mesmo a precisar. O livro lê-se num ápice e agarra-nos desde o início. Gostei do desenrolar dos eventos, ainda que algumas coisas fossem previsíveis, mas às vezes também precisamos disso. Dá-nos um certo conforto saber que as coisas vão acabar de certa maneira.

Este livro era, no fundo, aquilo que eu estava a precisar. Não é um livro espectacular e maravilhoso. É um livro que entretém, que nos diverte e que nos abstrai da nossa realidade. E, afinal, é isso que um bom livro deve fazer.

4/6 - Bom

(Este livro conta para o desafio Mount TBR Reading Challenge 2016)