3 de outubro de 2011

Harry Potter and the Order of the Phoenix - Opinião

Título: Harry Potter and the Order of the Phoenix (audiobook)
Autor: J. K. Rowling (narrado por Stephen Fry)
Editora: Bloomsbury
Sinopse:
"Harry is furious that he has been abandoned at the Dursleys' house for the summer, for he suspects that Voldemort is gathering an army, that he himself could be attacked, and that his so-called friends are keeping him in the dark. Finally being rescued by wizard bodyguards, he discovers that Dumbledore is regrouping the Order of the Phoenix - a secret society first formed years ago to fight Voldemort. But the Ministry of Magic is against the Order, lies are being spread by the wizards' tabloid, the Daily Prophet, and Harry fears that he may have to take on this epic battle against evil alone."

Opinião:

Neste livro ficamos a conhecer a Ordem da Fénix, uma espécie de grupo de feiticeiros que se une para combater os poderes de Voldemort e dos seus seguidores. Como Voldemort volta a ser uma ameaça, ganhando cada vez mais poder, Dumbledore volta a reunir estes feiticeiros que já lutaram outras vezes contra ele.
Tudo começa quando Harry, no bairro onde vive com os Dursleys, é atacado por "Dementors" e usa magia para se livrar deles. É levado para a sede da Ordem da Fénix, onde ficamos a conhecer quem são os feiticeiros que fazem parte dela, e é onde ficamos a conhecer pormenores sobre a família de Sirius e sobre a própria Ordem.
Contudo, o que me desiludiu neste livro, foi o facto de haver um espaço temporal muito grande entre o momento em que a Ordem se começa a unir para combater as forças de Voldemort e a altura em que algo do género realmente acontece. Neste grande intervalo, assistimos apenas à vida de Harry e dos amigos em Hogwarts, com as suas peripécias, em grande parte provocadas pelas várias restrições impostas pela nova professora Umbridge, e pouco mais, antes do grande momento final.
Todos parecem estar numa espécie de preparação para o que aí vem, mas à medida que ia lendo o livro só pensava que esse momento nunca mais chegava! Tudo bem que vamos descobrindo mais coisas sobre os parentes de Sirius Black, alguns verdadeiramente surpreendentes, sobre a juventude dos pais de Harry e seus amigos, sobre os poderes que Voldemort tem sobre Harry e, também, sobre os próprios poderes de Harry. Afinal, se Voldemort insiste tanto em acabar com Harry é porque algum poder ele terá... Ficamos, ainda, a conhecer Luna Lovegood, uma rapariga estranha, mas que acaba por se juntar a Harry, Ron e Hermione na luta contra Voldemort.
Eu gostei do livro, mas a história pareceu-me desenrolar-se mais lentamente. E, pela primeira vez, achei o Harry irritante, com a mania da perseguição. Tudo bem que há montes de coisas a acontecerem-lhe e ele não sabe muito bem para onde se virar e, a acrescentar a isso tudo, há uma coisa chamada adolescência. Mas irritou-me algumas vezes em que ele se virava contra o Ron e a Hermione sem motivo nenhum...
Posto isto tudo, posso dizer que gostei, mas não tanto como os outros. Achei algumas partes um bocado para "encher chouriços", porque aquilo nunca mais avançava para os "finalmentes".

4/6 - Bom

1 comentário:

Tita disse...

Sim, é sem dúvida um livro em que a história se arrasta sem grandes desenvolvimentos.
E também achei o Harry muito mais irritante, havia alturas que tinha vontade de lhe dar um par de estalos para ver se deixava de ser tão idiota