24 de janeiro de 2012

Memoirs of a Geisha - Opinião

Título: Memoirs of a Geisha
Autor: Arthur Golden
Editora: Vintage
Páginas: 432
Sinopse (do Goodreads):
"According to Arthur Golden's absorbing first novel, the word "geisha" does not mean "prostitute," as Westerners ignorantly assume--it means "artisan" or "artist."
We follow Sayuri from her childhood in an impoverished fishing village, where in 1929, she is sold to a representative of a geisha house, who is drawn by the child's unusual blue-grey eyes. From there she is taken to Gion, the pleasure district of Kyoto. She is nine years old. In the years that follow, as she works to pay back the price of her purchase, Sayuri will be schooled in music and dance, learn to apply the geisha's elaborate makeup, wear elaborate kimono, and care for a coiffure so fragile that it requires a special pillow. She will also acquire a magnanimous tutor and a venomous rival. Surviving the intrigues of her trade and the upheavals of war, the resourceful Sayuri is a romantic heroine on the order of Jane Eyre and Scarlett O'Hara. And Memoirs of a Geisha is a triumphant work - suspenseful, and utterly persuasive."

Opinião:

Memoirs of a Geisha é a história de Sayuri, uma gueixa que viveu no Japão do início do século XX, contada na primeira pessoa. Todo o seu percurso, desde criança até à idade adulta, é-nos descrito pela voz de Sayuri e podemos presenciar em primeira mão todas as dificuldades inerentes à sua vida. Desde o processo de crescimento, ao adaptar-se à nova vida, à nova cidade, ao sobreviver às crueldades cometidas por uma gueixa rival, Hatsumomo, mas também ao seu florescer enquanto gueixa, enquanto mulher, a importância de figuras como Mameha e Nobu na sua vida, e perceber quais os seus sonhos, as suas aspirações, assim como decepções e mágoas.

O que eu realmente gostei neste livro foi da narrativa. Tudo nos é descrito com uma delicadeza notável, desde as cerejeiras em flor, ao estado do tempo, aos pormenores dos ricos kimonos das gueixas, até aos sentimentos da própria Sayuri. Ler este livro é um verdadeiro deleite, porque nos dá a conhecer a cultura de uma civilização de que sabemos tão pouco e através desta obra é-nos levantado um pouco o véu dessa sociedade. Cheia de personagens fortes, são elas que fazem a história. Penso que todas são fortes tanto no sentido de terem personalidades marcadas, como também por se terem tornado no melhor que conseguiram dadas as suas chances na vida. Para o bem ou para o mal, todas tiveram que sobreviver a algum infortúnio e é isso que as torna fortes e reais.

Este livro demorou-me mais tempo a ler porque ando com bastante trabalho pela frente, mas nos momentos em que me permitia relaxar um pouco, este livro fez as minhas delícias enquanto leitora. Leiam este livro! Tem personagens marcantes, uma história rica de conteúdo, contada de uma maneira belíssima que, mesmo quando se descrevem pormenores da vida social japonesa, não se torna enfadonha. Adorei este livro e penso que comecei este ano da melhor maneira.

5/6 - Muito Bom

6 comentários:

v_crazy_girl disse...

Este livro é fantástico!

Lembro-me que na altura fiquei muitíssimo admirada com ele e adorei-o! ^^

Bjs*

tonsdeazul disse...

Gostei imenso deste livro, mas depois não cheguei a ver a adaptação para cinema.

Concordo com essa delicadeza que está presente em toda a obra e que surpreende o leitor em todos os pormenores. :)

Diana Marques disse...

Eu vou ver o filme hoje à noite, e estou com algumas expectativas para ver como adaptaram esta história :)

Neptuno_avista disse...

Olá! Não conhecia o luvr mas fizeste ficar com vontade de o ler :)
Beijinho

Telma Teixeira disse...

Fico muito contente que tenhas gostado. Li-o ano passado e dei por mim a sonhar com Kimonos. Gostaste do filme? Fiquei fã da Hatsumomo por causa da atriz que a interpreta. :)

Diana Marques disse...

Sonhar com kimonos não sonhei, mas dava por mim perdida em pensamentos de como seriam aquelas ruas, as casas de chá, toda aquela vida das gueixas cheia de protocolos.

E adorei o filme! Aquela parte em que a Sayuri tem o papel principal nas danças é brutal... Arrepiei-me toda nessa cena! E sim, a Hatsumomo está muito bem retratada, também adorei a actriz que a interpretou :)