19 de julho de 2013

Garden Spells - Opinião

Título: Garden Spells
Autor: Sarah Addison Allen
Lido no Kobo
Sinopse:
"The Waverleys have always been a curious family, endowed with peculiar gifts that make them outsiders even in their hometown of Bascom, North Carolina. Even their garden has a reputation, famous for its feisty apple tree that bears prophetic fruit, and its edible flowers, imbued with special powers. Generations of Waverleys tended this garden. Their history was in the soil. But so were their futures. A successful caterer, Claire Waverley prepares dishes made with her mystical plants - from the nasturtiums that aid in keeping secrets and the pansies that make children thoughtful, to the snapdragons intended to discourage the attentions of her amorous neighbor.

Meanwhile, her elderly cousin, Evanelle, is known for distributing unexpected gifts whose uses become uncannily clear. They are the last of the Waverleys - except for Claire's rebellious sister, Sydney, who fled Bascom the moment she could, abandoning Claire, as their own mother had years before. When Sydney suddenly returns home with a young daughter of her own, Claire's quiet life is turned upside down - along with the protective boundary she has so carefully constructed around her heart. Together again in the house they grew up in, Sydney takes stock of all she left behind, as Claire struggles to heal the wounds of the past. And soon the sisters realize they must deal with their common legacy - if they are ever to feel at home in Bascom - or with each other."

Opinião:

Comecei a ler este livro porque estava a precisar de um livro mais "fofinho", à falta de palavra melhor, para ir intercalando com a leitura mais densa de O Corcunda de Notre-Dame. Queria algo mais leve, com algum romance à mistura e, assim, lá me atirei a esta leitura.

Para mim, o foco deste livro é uma macieira. Sim, leram bem: uma macieira. Esta macieira não é uma árvore qualquer e as suas maçãs não são maçãs comuns. Quem as comer poderá ver o momento mais importante das suas vidas. Há magia nesta árvore, no jardim onde está colocada, na casa e nas mulheres da família Waverley. Claire e Sydney são irmãs. Claire viveu praticamente toda a sua vida em Bascom, na Carolina do Norte, na casa que fora da sua avó. Recatada, introvertida, expert em dar um toque especial a todas as comidas que confecciona, com as flores que crescem no seu jardim, tem um negócio de catering, mas é pouco dada a interacções sociais. Por outro lado, a irmã Sydney tem um lado mais aventureiro e atrevido, saiu de Bascom depois de terminado o liceu e volta ao fim de dez anos com a sua filha Bay. A partir daí, toda a vida de Claire muda numa sucessão de acontecimentos inesperados que a vão transformar e que lhe vão alargar os horizontes. Outra figura importante e muito divertida é Evanelle, uma senhora com os seus noventa e poucos anos, prima de Claire e Sydney, cujo dom é distribuir objectos pelas pessoas, aparentemente de maneira aleatória, mas que serão objectos muito úteis quando chega o momento certo.

Esta é uma história sobre reconexão. Reconexão com as nossas raízes, com a nossa essência, com família que partiu e, de repente, volta, com as pessoas que estão mesmo ao nosso lado e nós nunca as deixamos entrar por causa dos nossos fantasmas. É uma história sobre amor-próprio e sobre o risco que é dizermos ao outro que o amamos e queremos por perto. É sobre deixarmos os medos de lado e termos consciência de que merecemos ser felizes. Revi-me muito na Claire pela sua personalidade e pelos seus medos em deixar as pessoas entrarem na sua vida. Gostei muito da maneira como a magia permeia todo o romance, de forma natural, como se fosse algo completamente normal. Os cheiros, o comportamento da árvore que atira maçãs às pessoas e escreve "Obrigado" no chão, a sensibilidade da casa a nomes, memórias, revelações, as comidas da Claire. Tudo é mágico mas normal. 

Adorei este livro porque o li numa fase em que estava mesmo a precisar de ler algo assim. A leitura é muito fluida, lê-se num instantinho e toda a história, todas as personagens, os sítios e este mundo em Bascom são doces e suaves e entranham-se em nós. É, definitivamente, uma autora para continuar a acompanhar quando precisar de um pouco de magia na minha vida.

5/6 - Muito Bom

1 comentário:

Neptuno_avista disse...

Este é, sem dúvida nenhuma, um dos melhores livros da autora. É mesmo a forma como ela inclui a magia de uma forma tão natural nas suas histórias que as tornam tão especiais :)
Este foi o primeiro livro que li dela e que me fez adorar a sua escrita. É única mesmo.
Beijinho