Avançar para o conteúdo principal

The Martian - Opinião

Título: The Martian
Autor: Andy Weir
Lido no Kobo/Audiobook
Sinopse:

"Six days ago, astronaut Mark Watney became one of the first people to walk on Mars. Now, he's sure he'll be the first person to die there. After a dust storm nearly kills him & forces his crew to evacuate while thinking him dead, Mark finds himself stranded & completely alone with no way to even signal Earth that he’s alive—& even if he could get word out, his supplies would be gone long before a rescue could arrive. Chances are, though, he won't have time to starve to death. The damaged machinery, unforgiving environment or plain-old "human error" are much more likely to kill him first. But Mark isn't ready to give up yet. Drawing on his ingenuity, his engineering skills—& a relentless, dogged refusal to quit—he steadfastly confronts one seemingly insurmountable obstacle after the next. Will his resourcefulness be enough to overcome the impossible odds against him?"

Opinião:

Por momentos, ao iniciar a leitura, pensei que se calhar tinha escolhido mal o livro. Depois de uma odisseia no espaço, até que ponto é que ia conseguir ler outro livro passado no espaço? Mas como cada livro é um livro, lá comecei a ler o The Martian que até é para a leitura conjunta do Só Ler Não Basta deste mês de Junho.

A história é, basicamente, a de um homem sozinho em Marte e das suas tentativas para se manter vivo até que alguém descubra que ele está vivo e o resolva ir buscar. Mark Watney embarcou numa missão a Marte com mais cinco companheiros astronautas. Porém, durante uma tempestade Mark é atingido, o homem foi praticamente empalado, fazendo com que todos presumissem que ele estava morto. Então seguimos o ponto de vista de Mark na sua vida solitária em Marte, a tentar arranjar maneira de se manter vivo o máximo de tempo possível até que todos os que estão na Terra consigam perceber que ele sobreviveu.

Acompanhamos os seus planos, os seus fracassos e pequenos sucessos, os seus pequenos (Grandes) desastres, as suas frustrações, o seu pensamento pragmático e científico, sem pouco espaço para emoções que o possam fazer perder o controle e a sanidade. Mark é um botânico e engenheiro mecânico, habituado a resolver problemas e é nisso que ele se foca na sua estadia em Marte. A dada altura comecei a pensar até que ponto é que o livro não se iria tornar enfadonho se a narrativa fosse só do ponto de vista de Mark, mas a dada altura começamos a ter outros pontos de vista e a narrativa ganha outro ritmo mais interessante.

O que eu mais gostei foi do humor de Mark. Apesar de tudo o que lhe acontece e da situação em que se encontra, Mark tem uma linguagem sarcástica que eu adoro, e consegue manter-se à tona desta forma. A história é narrada por ele em forma de diário, ou "Log", a escrita é fluida mas cheia de pormenores técnicos e científicos que, confesso, tive medo de não perceber. É certo que não percebi tudo ao pormenor, mas não me perdi porque percebe-se o sentido e a importância daquilo que é dito. Por exemplo: quando há uma explosão ele diz "aquilo explodiu" e depois faz uma descrição científica do que correu mal. Ou seja, para leigos, como eu, não é assim tão difícil perceber o que se passa, e acredito que, para quem é de ciências e perceba a linguagem, que possa ser um verdadeiro deleite.

Já outras coisas tive que ir investigar um bocadinho para perceber do que se tratavam, porque são mencionadas coisas que foram efectivamente usadas em outras expedições a Marte, como por exemplo a Pathfinder (uma nave lançada para Marte em 1997 que serve de estação base, agora chamada de Carl Sagan Memorial Station), a cratera Schiaparelli, a Sojourner (um veículo robótico para exploração espacial que aterrou com a Pathfinder, para explorar a superfície marciana) e, mais por curiosidade e para me ajudar a imaginar as coisas, andei a ver imagens de habitáculos espaciais e o interior das naves, esse tipo de coisas para me ambientar.

Em conclusão, gostei bastante do livro, até porque fui alternando o ebook com o audiobook que transmite precisamente a sensação de estarmos a ouvir um homem que está sozinho no espaço e que vai datando as suas experiências. Gostei do evoluir da história, da personalidade do Mark e da sua mente pragmática, dos vários sustos que apanhamos durante a história, e dos esforços que são feitos para salvar o Mark. Há momentos de tensão em que não sabemos se as coisas vão resultar, se ele se vai safar, e penso que está tudo bem construído, é uma narrativa coesa e que nos suscita curiosidade para saber o que vai acontecer a seguir. Para quem é de ciências e percebe do assunto, penso que ainda será mais interessante e estimulante.

Fica ainda a chamada de atenção de que em Novembro vai sair a adaptação para o cinema pelas mãos de Riddley Scott e com Matt Damon no papel de Mark que estou bastante ansiosa para ver! Fica aqui o trailer para quem quiser ir cuscar.

5/6 - Muito Bom

(Esta leitura conta para o desafio Mount TBR Reading Challenge)

Comentários

Pérola disse…
Gosto de livros e filmes virados para o enigma do Universo.

Beijinhos