20 de fevereiro de 2009

A Insustentável Leveza do Ser


Como primeiro post "a sério" deste espaço, começo por falar do que estou a ler.
É um livro que já há algum tempo me intrigava e, como a minha professora de Literatura Inglesa me falava tanto dele e só dizia “Leiam-no…leiam-no por favor” (uma das melhores professoras que já tive e das melhores pessoas que conheci) eu não podia ficar na ignorância. Em Janeiro encomendei-o mas só há coisa de duas semanas é que o pude começar a ler a sério, porque até então andei ocupada com as leituras para os últimos testes da faculdade. Peguei então no livro e ainda não o acabei de ler, mas está para breve… A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera, está a revelar-se um prazer aconchegante. É um livro que nos conta a história de várias personagens: Tomas e Tereza que são centrais, depois Sabina e Franz e todas as outras que nos vão surgindo à medida que a narrativa se desenvolve. É um livro que mistura as histórias entrelaçadas destas personagens, inseridas na altura da ocupação soviética da, então, Checoslováquia em 1968 e, ao mesmo tempo, se insurge filosoficamente e nos põe a pensar sobre a nossa própria vida e o que nos rodeia. Estou a gostar muito e a única razão pela qual o estou a ler em inglês é porque se fosse em português o livro seria o dobro do preço…

Sem comentários: