2 de setembro de 2009

Werther - Opinião

Acabei ontem de ler este livro e acho que tinha grandes expectativas que acabaram por não corresponder completamente.
Werther, ou Os Sofrimentos do Jovem Werther, é considerado o marco inicial do Romantismo cuja história nos é transmitida através de um conjunto de cartas que Werther envia ao seu amigo, Guilherme.
Nessas cartas somos então confrontados com a alegria de Werther por gostar imenso do sítio e das pessoas da terra onde se encontra até que conhece uma jovem, Carlota, pela qual se apaixona. Essa paixão é arrebatadora e, quando ele sabe que Carlota já é prometida a Alberto e este volta para sua companhia, o mundo de Werther desaba. Ainda mais porque ele próprio não consegue sentir ódio de Alberto que é um homem bom.
No fim, Werther não consegue mais suportar a angústia de não poder estar com Carlota, da paixão não lhe ser correspondida e acaba por pôr termo à sua vida.

Este livro trata, então, das alegrias mas também das angústias que o amor pode causar e, em último caso, da trágica ocorrência que daí advém. Porém, apesar de ser de leitura fácil e rápida, este livro não me cativou. É uma história que lida com as emoções, em que vemos o interior de Werther exposto ao seu amigo através das cartas que escreve e conseguimos detectar a decadência dos sentimentos dele à medida que o tempo avança. E se, por dentro, Werther se estilhaça, por fora a ruína não é menor: todos os lugares e pessoas que lhe traziam memórias boas de tempos passados, acabam destruídos, complementando o caos interior com o exterior.
Mas soube-me a pouco. Pensei numa coisa mais épica, mais trágica, mais eloquente...

2 comentários:

Jacqueline' disse...

A história também não me cativa lá muito. É uma pena ler-se um livro e ficar com essa sensação :( Certamente vai ser melhor da próxima vez ;)

Diana disse...

As premissas da história pareciam bastante boas, mas depois o modo como foi contada, deixou assim um sentimento de faltar ali qualquer coisa...