6 de dezembro de 2010

Novidades Papiro Editora para Dezembro

Título: Flores de Outono
Autor: António Levi De Meirelles
Género: Poesia
Páginas: 96
Sinopse:
"Flores de Outono é constituído, na sua grande maioria, por sonetos. Está dividido em duas partes, cuja diferença reside no carácter mais ou menos intimista da poesia, sendo a primeira de cariz existencial, onde o poeta se auto caracteriza na sua relação com o mundo, e a segunda, de cariz mais reflexivo, onde o poema é espelho da realidade que se observa."


Título: Histórias da Minha Avó - Contos e Jogos Tradicionais
Autor: Fernanda Paixão
Género: Contos Infantis
Páginas: 64
Sinopse:
"Histórias da Minha Avó é um livro que compila alguns contos e jogos tradicionais. São histórias que passaram de geração em geração, como O Cordeirinho, O Laranjal; O Canavial; Grão de milho-miúdo; Ó Ana; Zé que mama na burra; O Vento; Os meninos com Estrelinha de ouro na testa e Corre, corre Cabacinha. A autora também inclui três jogos: Jogo do anel; Jogo do compadre Zé Badico e Jogo da Arrochada. Fernanda Paixão fez uma recolha destes contos e jogos junto da sua avó Pureza e registou-os numa cassete áudio. A autora defende que estas histórias devem ser contadas, em vez de lidas."

Título: Verdades Ocultas
Autor: Idalina Santos
Género: Poesia
Páginas: 64
Sinopse:
"Nasci no Sofrimento

Nasci por baixo da bandeira
portuguesa, no vale do
sofrimento, no ano da independência

quando o refúgio de uma
criança era debaixo de uma cama.

Nasci no país marcado por
cicatrizes e sangue,

onde o povo sorri de tristeza e

chora de alegria

em compasso

melancólico.

Nasci na cidade desértica,

na presença da Welwitschia mirabilis,

onde as dunas são perfumadas pela brisa do mar,

onde o pôr-do-sol é mágico e as noites

frias se perdem nos nevoeiros
esbranquiçados.

Nasci no sofrimento
onde a cruz que carrego
faz de mim forte para sorrir e ter
esperança a cada dia
da minha vida."


Título: Dez Minutos e Outros Contos
Autor: Armando Almeida
Género: Contos
Páginas: 164
Sinopse:
"Não consigo lembrar-me de ter existido hoje. É claro que me recordo de determinados actos, de algumas vozes, de ter passado nesta rua e naquela, mas o meu rosto dissolveu-se em cada passo que dei, em cada gesto que fiz, até eu próprio me transformar numa marioneta animada de movimento sem qualquer significado. Gastei o meu dia fingindo não ser eu, da mesma forma que todos fazemos para podermos continuar a acreditar uns nos outros. Anoiteceu há poucas horas e sinto já a obrigação de mais um dia que se avizinha. Vou-me deitar a querer sentir- me estendido na cama, quente e com sono e depois adormecer. Dispo-me no quarto enquanto um carro acelera ao longe na rua, algum tempo depois uma mota. Onde me posso agarrar?"

Título: Aqui, Entre Nós
Autor: Paulo Alexandre e Castro
Género: Teatro
Páginas: 56
Sinopse:
"Como Foucault nos ensinou a ver, a loucura tem sido um companheiro da cultura europeia desde a Idade Média. Paulo Alexandre e Castro coloca em cena três internados com a alienação mais perigosa de todas: a lucidez. Apenas um pequeno número de outros autores construíram personagens com excesso de lucidez. Pense-se, entre outros, em O Alienista, de Machado de Assis, ou em Os Físicos, de Dürrenmatt, a que poderíamos acrescentar o Dr. Mabuse, de Fritz Lang, ou o Dr. Strangelove, de Stanley Kubrick. Seria bom que algumas peças futuras nos auxiliassem a compreender o que em Aqui Entre Nós está já equacionado: será que a vida normal, lógica e bem organizada é, de facto, uma manifestação de loucura?" - Manuel Curado, in Prefácio

Título: Viagem Espiritual
Autor: Maria Henrique Ferreira do Vale
Género: Testemunho
Páginas: 128
Sinopse:
"Ao folhear este livro o leitor deparar-se-á com casos verídicos de fenómenos paranormais que, por vezes, nos assaltam e nos deixam na fronteira do inexplicável. Foi neste contexto, nesta vontade incontrolável de encontrar respostas, que me entreguei por completo à procura «da outra parte que de mim se desprendera» sem pensar nas consequências que podem advir desta minha certeza: de que há vida depois da morte. A leitura deste livro relembra subtilmente o que há mais de dois mil anos um célebre taumaturgo do século I a. C. deixou nos seus valiosos escritos: «ninguém morre a não ser na aparência»."

Título: A Imprensa e a República
Autor: Graça Fernandes
Género: História/Comunicação
Páginas: 144
Sinopse:
"Graça Fernandes acentua as transformações que sofreram os principais órgãos de comunicação social e os ataques de que os mesmos foram alvo devido às alterações de regime (da Monarquia para a República) e, mesmo, dentro do regime republicano, aquando de governos totalitários e ditatoriais, como o de Sidónio Pais. Refere ainda a autora alguns dos nomes dos principais média conotados com diferentes áreas sociais, como no caso dos que trataram da emancipação da mulher, do cinema e também do desporto. Finalmente, no sentido de apresentar uma panorâmica mais precisa do ambiente político coevo, seleccionou dois jornais – A Monarquia e o República, que lutavam com as suas próprias armas pela defesa dos “puros” ideais que perfilhavam. Através da leitura de variadíssimas notícias desses jornais, cujo conteúdo sintetizou, será fácil ao leitor tirar as ilações mais contundentes sobre as forças que então se digladiavam no terreno."

Sem comentários: