30 de abril de 2012

Neverwhere - Opinião

Título: Neverwhere
Autor: Neil Gaiman
Editora: Headline Review
Páginas: 372
Sinopse:
"Under the streets of London there's a place most people could never even dream of. A city of monsters and saints, murderers and angels, knights in armour and pale girls in black velvet. This is the city of the people who have fallen between the cracks.
Richard Mayhew, a young businessman, is going to find out more than enough about this other London. A single act of kindness catapults him out of his workday existence and into a world that is at once eerily familiar and utterly bizarre. And a strange destiny awaits him down there, beneath his native city: neverwhere."

Opinião:

Primeiro, quero já dizer que não consegui acabar este livro. Até onde li, sensivelmente pouco mais de 100 páginas, achei-o intrigante, com personagens muito diferentes do que estamos habituados, que vivem num mundo paralelo mirabolante, onde acontecem coisas inesperadas e para as quais, no início, não temos quaisquer explicações. Eu estava a gostar do livro, confesso, mas demora um pouco até percebermos o que se está, de facto, a passar. Que mundo é aquele? Que lugar ocupam aquelas personagens? O que é que se está a passar? E porque é que Richard Mayhew, a personagem principal, foi arrastado para aquele mundo?
A premissa é boa, as personagens são misteriosas e queremos saber mais sobre aquele universo tão diferente. O meu problema deparou-se com o tempo. Como não tenho tido muito tempo para leituras de lazer, chegar às 100 páginas e ainda não perceber aquilo que estou a ler não é muito motivador. Assim, desisto deste livro não por não estar a gostar, mas porque acho que é um livro que tem de ser lido com atenção e paciência, e não aos bochechos, como neste momento ando a fazer. Quando não leio durante uns dias, acabo por perder o fio à meada e a minha motivação para continuar a ler vai-se perdendo.
Mas vai ficar aqui guardado para quando eu tiver, finalmente, mais tempo e disposição para voltar à sua leitura.

0/6 - Não terminei

Sem comentários: