24 de julho de 2012

Le Morte Darthur - Opinião

Título: Le Morte Darthur
Autor: Thomas Malory (Editado por Helen Cooper)
Editora: Oxford University Press
Páginas: 576
Sinopse:
"The Story of King Arthur and the adventures of the Knights of the Round Table, Le Morte Darthur brings together the Arthurian legends in their most compelling and influential telling.

The definitive English version of the stories of King Arthur, Le Morte Darthur was completed in 1469-1470 by Sir Thomas Malory, 'knight-prisoner'. as well as celebrating the life of King Arthur and the chivalric ideals of his knights in their quest for the Holy Grail, Malory also charts the tragic disintegration of the fellowship of the Round Table, destroyed from within by warring factions. Treachery and rivalry break uo the company, and when Lancelot and Guenivere's passion is forced into the open, and Sir Gareth slain, Arthur becomes trapped in a cycle of violence and revenge.

This moder-spelling edition, in a new abridgement by Helen Cooper, is based on the authoritative Winchester manuscript and represents what Malory wrote more closely than the version printed by William Caxton."


Opinião:

Este livro foi lido no âmbito da minha tese de mestrado mas, como é uma obra de ficção, decidi incluí-la aqui também para quem seja um curioso sobre a literatura arturiana e se queira aventurar. Primeiro, devo notar que esta edição é uma versão editada e "abridged", ou seja, não contém o texto integral escrito por Sir Thomas Malory. Se quiserem ler o texto todo, a edição que também usei para a tese foi do autor Eugène Vinaver, Works, que tem o texto completo mas com uma particularidade: está no original, em Inglês Médio. Mas esta edição da Helen Cooper já está num inglês mais próximo daquele que se fala na actualidade e os passos principais estão lá, para além de conter uma pequena introdução, notas explicativas e bibliografia. Mas vamos ao que interessa.

Le Morte Darthur fala-nos sobre a vida do rei Artur, desde a sua concepção até à sua morte. Esta obra vai juntar as várias tradições da Matéria da Bretanha, combinando narrativas celtas, francesas e britânicas, naquele que veio a ser talvez o maior livro sobre a lenda arturiana escrito no fim da Idade Média. Esta edição em particular encontra-se dividida em várias partes que se focam em momentos diferentes da vida de Artur: "From the Marriage of King Uther unto King Arthur", "The Noble Tale Betwixt King Arthur and Lucius the Emperor of Rome", "A Noble Tale of Sir Lancelot Du Lake", "The Tale of Sir Gareth of Orkney", "The Book of Sir Tristam de Lyonesse", "The Noble Tale of the Sangrail", "The Tale of Sir Lancelot and Queen Guinevere" e "The Death of Arthur".

O que destaco neste livro é a confluência de tradições e textos diferentes que aqui se encontram, que foram trabalhados por Malory e que resulta deste texto muito bem estruturado e que se tornou na obra mais importante da literatura arturiana medieval. Nele podemos ver a evolução de Artur desde escudeiro do seu irmão, passando pelo episódio da retirada da espada na pedra, à sua consagração enquanto rei legítimo do território britânico, às suas batalhas, a fundação da Távola Redonda, a obtenção de Excalibur, passando pela Demanda do Graal, à sua derradeira batalha com Mordred e a ida para a ilha de Avalon. Ficamos também a conhecer as histórias dos cavaleiros mais importantes, tanto da sua origem como das suas aventuras na Demanda do Graal: Gawain, Galahad, Lancelot, Percival e Tristão. E a presença das mulheres que, apesar de parecem apenas personagens secundárias, têm influência directa nas acções e destino do rei e dos seus cavaleiros, como Morgan le Fay, Guinevere e a Dama do Lago.

Quando li este livro, li-o com o pensamento de alguém que vai analisar o texto mas dei por mim a deliciar-me com determinadas passagens e momentos da história. Gostei bastante desta obra pela época que evoca, pelas personagens que são típicas da Idade Média, a existência de todos aqueles ideais de cavalaria como a honra, a coragem, o amor cortês, a presença da magia e do misticismo ligados à cultura celta, o conhecimento mais aprofundado de cada cavaleiro da corte de Artur e os motivos por que Camelot e os seus ideais acabam por cair. Para quem estiver curioso em saber mais sobre a lenda arturiana e quiser aventurar-se num texto medieval, este é um bom ponto de partida.

5/6 - Muito Bom

(Já agora, deixo aqui uma sugestão: um dos filmes que melhor retrata esta lenda e que é fortemente baseado nesta obra é Excalibur, de John Boorman de 1981. Se se sentirem tentados a ir ver o filme, antes de lerem o livro, força!)

3 comentários:

WhiteLady3 disse...

Não sou grande fã de versões "abridged" porque acabo por sentir que estou a ler uma interpretação e não o original. Mas entre o inglês médio e abridged acho que preferia o segundo, sim. :D

Este é daqueles que oiço falar há tanto tempo e que está na lista para ler "algum dia".

Diana Marques disse...

Eu também não, prefiro as versões em que esteja o texto integral. Neste caso, comprei enganada, não sabia que era "abridged" e para a tese não a podia usar, daí ter ido à biblioteca da faculdade e ter usado no original para citações, etc.

Mas, de qualquer maneira, foi-me útil para perceber algumas palavras mais difíceis em Inglês Médio, para além da ajuda das notas também.

addle disse...

A lenda do Rei Artur é uma das minhas preferidas e concordo contigo quando dizer que o filme Excalibur de 1981 é um dos melhores. Obrigada pela sugestão :)