Avançar para o conteúdo principal

The Road - Opinião

Título: The Road
Autor: Cormac McCarthy
Lido no Kobo
Sinopse (do Goodreads)
:
"A father and his son walk alone through burned America, heading through the ravaged landscape to the coast. This is the profoundly moving story of their journey. The Road boldly imagines a future in which no hope remains, but in which two people, 'each the other's world entire', are sustained by love. Awesome in the totality of its vision, it is an unflinching meditation on the worst and the best that we are capable of: ultimate destructiveness, desperate tenacity, and the tenderness that keeps two people alive in the face of total devastation."

Opinião:

Esta é a história de um pai e de um filho que tentam, desesperadamente, conseguir sobreviver numa terra devastada. Não há animais, não há vegetação, não há sol e parece também não haver pessoas. Apesar de nunca nos ser dito o que aconteceu, percebemos que houve um qualquer desastre, um cataclismo que tornou a terra árida, sem vida e o único objectivo destas duas personagens é manterem-se vivas e conseguirem chegar ao sul do país.

Ambos fazem a sua viagem através de uma estrada que, supostamente, chegará ao destino pretendido. Porém, os perigos são muitos: o frio, a falta de comida e de água, a escuridão da noite, os bandos perigosos que atacam para conseguirem sobreviver também. Todo o cenário é desolador. Cidades fantasmas, árvores que caem sobre o chão, mortas, os cenários macabros pelos quais têm de passar, terra lamacenta, cinzas. Tudo é lúgubre, cinzento, o medo espreita em toda a parte. Dentro e fora das personagens.

Mas o que importa neste livro, é a história deste pai e deste filho que lutam para sobreviver e para fazer o seu caminho até ao fim. O amor que existe entre eles, as preocupações pelo bem-estar de cada um, as pequenas alegrias, a visão daquele mundo estéril pelos olhos de dois seres humanos que caminham juntos, naquela estrada. As tentativas desesperadas do pai dar ao filho o máximo que conseguir.

Este livro é forte, denso, cru, não aconselhável se estamos mais em baixo, mais deprimidos. Há momentos de se partir o coração, momentos em que a única coisa que há para descrever é a passagem angustiante do tempo e a absorção de cada pormenor da paisagem cinzenta e morta, há momentos de tensão, de desespero, de tristeza.

Apesar disso, é um livro que vale a pena ler, mesmo tendo este tema e este cenário narrativo. Penso que esta viagem pela estrada é uma viagem física mas, essencialmente, é uma viagem emocional, tanto para as personagens como para o leitor. Não é de ânimo leve que lemos este livro e não é com o espírito leve que o acabamos. É difícil falar deste livro, mas para mim acaba por ser uma história de sobrevivência e de amor incondicional entre pai e filho, no meio de toda aquela devastação, e é isso que acaba por mantê-los vivos durante a sua jornada.

5/6 - Muito Bom


Comentários

Flor Filipe disse…
É um livro marcante.
Telma Teixeira disse…
Gostei muito da tua opinião, da qual partilho. :)