9 de janeiro de 2014

The Ocean at the End of the Lane - Opinião

Título: The Ocean at the End of the Lane
Autor: Neil Gaiman
Lido no Kobo
Sinopse (do Goodreads):
"Sussex, England. A middle-aged man returns to his childhood home to attend a funeral. Although the house he lived in is long gone, he is drawn to the farm at the end of the road, where, when he was seven, he encountered a most remarkable girl, Lettie Hempstock, and her mother and grandmother. He hasn't thought of Lettie in decades, and yet as he sits by the pond (a pond that she'd claimed was an ocean) behind the ramshackle old farmhouse, the unremembered past comes flooding back. And it is a past too strange, too frightening, too dangerous to have happened to anyone, let alone a small boy.

Forty years earlier, a man committed suicide in a stolen car at this farm at the end of the road. Like a fuse on a firework, his death lit a touchpaper and resonated in unimaginable ways. The darkness was unleashed, something scary and thoroughly incomprehensible to a little boy. And Lettie—magical, comforting, wise beyond her years—promised to protect him, no matter what.

A groundbreaking work from a master, The Ocean at the End of the Lane is told with a rare understanding of all that makes us human, and shows the power of stories to reveal and shelter us from the darkness inside and out. It is a stirring, terrifying, and elegiac fable as delicate as a butterfly's wing and as menacing as a knife in the dark."

Opinião:

Confesso que ia com alguma expectativa para a leitura deste livro. Para além de todas as críticas positivas que li e do burburinho que se gerou à volta dele, quando o livro foi lançado, tinha tido uma boa experiência quando li o The Graveyard Book que adorei. Por isso, ia convencida de que também iria gostar deste livro. O que não se veio a verificar, completamente.

A premissa do livro é bastante boa e já sabia que ia ler algo com alguns elementos de fantasia, coisas que não são propriamente deste mundo. Gostei muito das três mulheres Hempstock que, para mim, são uma espécie de fadas, reminiscentes das tríades de deusas celtas que se compunham pela donzela, pela mulher e pela anciã. Outra pista para que eu pensasse isto, foi o facto de terem uma vaca chamada Rhiannon, o nome de uma deusa celta. Se isto foi, realmente, o que Gaiman quis evocar, isso já não sei, mas foi a impressão com que fiquei. Gostei também dos elementos sobrenaturais, das reflexões feitas sobre o ser-se criança, sobre o ponto de vista de uma criança perante o mundo dos adultos e das transformações que ocorrem na personagem principal, o rapaz (cujo nome nunca sabemos), decorridas da perda da sua inocência.

Posto isto, acho que o livro tinha um grande potencial que acabou por não ser concretizado. Há uma crescente tensão em dada parte do livro e daí sabemos que, obviamente, haverá um clímax derivado de algo espectacular que irá acontecer. Mas aquilo que é suposto sê-lo, acaba por ser um bocado morno para clímax. Pelo menos no meu ponto de vista. Eu queria tanto ter gostado deste livro... A sério. Acho que Gaiman deixou muita coisa pelo caminho. Também sei que este era apenas um conto que ele acabou por desenvolver para se tornar num livro e acho que isso acaba por notar-se. 

Gostei muito da escrita e dos elementos misteriosos e sobrenaturais da narrativa de Gaiman. Ele tem uma escrita muito bonita e consegue descrever muito bem alguns aspectos da natureza humana. Mas depois faltou qualquer coisa a este livro. Faltou alguma emoção, penso eu. Não se entranhou. Não me fico por aqui quanto à sua obra, porque há outros livros sobre os quais tenho alguma curiosidade em ler. Mas este livro soube-me a pouco. Soube-me a "meh".

3/6 - Razoável

(Esta leitura conta para o desafio TBR Pile Reading Challenge)

3 comentários:

WhiteLady3 disse...

Não sou só eu! A sério, ele é autor para me encher as medidas, mas falta sempre um bocadinho de algo mais para realmente dizer "OMD adorei, melhor autor de todo o sempre!"

Diana Marques disse...

Ainda por cima eu, que adorei o The Graveyard Book, e depois aparece-me uma coisa destas... Mesmo assim, quero ver se leio o Coraline e o American Gods, pelo menos. Tenho uma amiga fã de Neil Gaiman que me disse que eu ia adorar o American Gods, por isso vamos ver :P

WhiteLady3 disse...

Eu gostei do American Gods, até agora é o que se destaca, mas tenho de o reler porque como ouvi em audiobook e muito espaçadamente houve algumas partes que me passaram um pouco ao lado.