Avançar para o conteúdo principal

Galveias - Opinião

Título: Galveias
Autor: José Luís Peixoto
Editora: Quetzal
Páginas: 278
Sinopse:
"Galveias está entre os grandes romances alguma vez escritos sobre a ruralidade portuguesa.
O universo toca uma pequena vila com um mistério imenso. Esse é o ponto de acesso ao elenco de personagens que compõe este romance e que, capítulo a capítulo, ergue um mundo.
Como uma condensação de portugalidade, Galveias é um retrato de vida, imagem despudorada de uma realidade que atravessa o país e que, em grande medida, contribui para traçar-lhe a sua identidade mais profunda."

Opinião:

Este Galveias não é a minha estreia com José Luís Peixoto, sou fã do seu trabalho desde que li Uma Casa na Escuridão. Porém, há marcas do autor que, para quem o acompanha há algum tempo, já são fáceis de identificar. Uma certa crueza da linguagem, uma escrita ao mesmo tempo poética e dura, um olhar para a realidade e para as personagens um pouco acinzentado, elementos que são um pouco misteriosos, quase sobrenaturais, um tom um pouco sombrio na descrição das coisas.

Galveias é uma vila no Alentejo, onde Peixoto nasceu e cresceu, e onde se passa a narrativa no ano de 1984. Tudo começa quando cai um meteorito na vila, durante a noite: a coisa sem nome. Todos se sobressaltam, todos têm uma teoria e uma tentativa de explicação para o que aconteceu, e todos são inexoravelmente tocados por esse evento. A coisa sem nome e Galveias são o fio condutor da narrativa, que nos vai contando a história de pessoas diferentes, que à partida não têm nada a ver umas com as outras, mas que, aos poucos, se vão cruzando. Nesse contar de histórias que é este livro, temos vários temas que são abordados, alguns com humor, outros com crueza: a noção de pecado, o alcoolismo, a moral e os bons costumes, o abuso de menores, as marcas da guerra colonial, a violência doméstica. Neste livro temos, ainda, bastante simbolismo em algumas cenas e alguns elementos da história, como o cheiro a enxofre e a presença dos cães, onde até eles são personagens.

Gostei bastante deste livro por vários motivos. Pela escrita de Peixoto, que eu adoro, com a sua sensibilidade, poesia e crueza, pela gama das personagens e pelo retrato da ruralidade portuguesa, uma característica que é tão nossa e na qual nos revemos tão bem. De certeza que conhecemos pelo menos uma pessoa como aquelas personagens que nos são descritas, tão reais. 

O final do livro, confesso, atordoou-me um pouco. Não sabia bem o que esperar, mas não esperava aquilo. Não é um final óbvio, é um final que nos põe a pensar mesmo depois de fechar o livro, mas que faz sentido dentro daquilo que são as pessoas, a vila de Galveias e o meteorito que lá cai. Gostei muito deste livro, gosto muito de José Luís Peixoto e continuarei a acompanhar a sua obra.

5/6 - Muito Bom

Comentários