Balanço de 2017 e Planos para 2018

Eis que chegamos ao final de mais um ano e, por isso, aqui têm o post da praxe sobre o balanço de leituras deste ano. A verdade é que não tenho muita coisa para vos contar, este ano. Este foi o ano em que menos li desde que comecei o blog, mas posso dizer que as leituras foram boas. Foi um ano de calhamaços e de fantasia, porque os livros que li foram todos dentro do género do fantástico e com mais de 600 páginas. Porém, e como já confessei aqui várias vezes, muitas vezes não tenho tempo nem cabeça para avançar tanto nas leituras como gostaria e o facto de ter "trabalho de casa" nos meus tempos livres por causa do doutoramento também acaba por fazer abrandar o ritmo das leituras. Ainda assim, li. E li com muito gosto livros de que gostei muito! Mas vamos às estatísticas.

BALANÇO

Este ano, como disse, li quatro livros no total:


Comecei este ano com dois livros da trilogia Farseer da Robin Hobb, e não podia ter começado melhor. Gostei tanto daqueles livros, que ainda hoje penso neles e nas suas personagens. Gostei tanto, que peguei o vício à minha mãe e fui-lhe oferecendo os livros também - já me anda a pedir os da trilogia seguinte e tudo. Depois seguiu-se Neil Gaiman com um livro também muito bom e interessante, que adquire uma dimensão mais pertinente em especial nos dias em que vivemos, uma vez que trata de heranças culturais no contexto dos Estados Unidos e da importância dessas heranças na construção da identidade de cada um. Por fim, comecei a ler o livro do Sanderson nas férias de verão, em Julho, e acabei neste mês de Dezembro. Este livro é um portento, tal como o anterior, e tem muita informação. O mundo de Roshar é fascinante, a narrativa cola-nos ao livro para ver o que vai acontecer a seguir, e as personagens são muito bem escritas: Kaladin, Adolin, Dalinar, Shallan, Wit, fazem um grupo muito especial. Acho que o Sanderson não sabe escrever livros maus e quando se tem um livro com tanta página é fácil tornar-se maçador e aborrecido. Isso não acontece em nenhum dos livros que li dele e estou em pulgas para começar o próximo, Oathbringer

Quanto aos desafios a que me propus, este ano participei no desafio anual do Goodreads em que me propus a ler 12 livros. Um livro por mês parecia-me algo que conseguia fazer. Mas depois a vida acontece e temos de nos deixar levar e mudar os nossos ritmos, se é isso que temos de fazer. Não o cumpri, tendo lido só quatro livros, mas isso não é algo que me vá impedir de participar novamente no próximo ano!

Também participei em duas Bout of Books, uma no início do ano e a outra em Agosto. Acho que correram muito bem e gosto de participar nelas sempre que posso. Ajudam-me a ganhar ritmo na leitura e a perder menos tempo na internet - confesso que muitas vezes me perco pelos meandros do Facebook, Youtube, Instagram e coisas que tais. Não é uma admissão de culpa, às vezes o nosso cérebro só desliga assim, mas de facto estas coisas têm ganho em detrimento da leitura. É uma das coisas que quero mudar no próximo ano, mas já lá vamos às resoluções.

Assim, ficam aqui os números para quem gosta deles:

Total de livros lidos: 4
Total de páginas lidas: 3317
Total de livros adquiridos (comprados e oferecidos): 10
Média de classificações: 5,5
Livros lidos em formato de papel: 2
Livros lidos em formato de e-book: 2


PLANOS PARA 2018

Fazer planos é sempre divertido - concretizá-los já é outra coisa! Ainda assim, acho que nos ajudam a perceber o que queremos fazer e ajudam-nos a manter focados. Primeiro plano: quero ler mais! Quero ler mais livros, mas acho que isso só vai ser possível se pegar em livros com menos de 600 páginas... Veremos.

Outro dos meus planos é reler a saga A Song of Ice and Fire (esperem, o que aconteceu aos livros com menos de 600 páginas?...). Vou juntar o útil ao agradável, uma vez que vou ter de a reler por razões académicas, e estou a pensar em fazer isso lá mais para meio do ano. Podia ser engraçado fazer algo em conjunto com todos os que queiram juntar-se, tal como se fez há uns anos com a saga do Harry Potter. O que acham desta ideia? Por enquanto é só uma ideia, ainda não tenho nada pensado em concreto, mas é algo que gostava de fazer.

Em geral, quero continuar a ler por prazer, independentemente dos planos que faça aqui. Quero, também, manter o blog e tentar fazer posts de forma mais assídua, ainda que não possa prometer nada. Quero manter-me um pouco mais afastada da internet e a usar o meu tempo livre de forma mais frutífera, nomeadamente a ler. Quero continuar a participar no desafio do Goodreads e nas várias Bout of Books, embora não vá participar já na primeira, porque o mês de Janeiro adivinha-se com muito trabalho.

Desejo a todos os que me seguem (apesar de todos os abandonos do blog!) um feliz ano de 2018 com tudo aquilo que já é habitual: amor, saúde, dinheiro, muitas e boas leituras e, citando o Raul Solnado, apesar de todas as vicissitudes, "façam o favor de ser felizes!"

Feliz Ano Novo,
Diana

Comentários