24 de fevereiro de 2009

The Bell Jar


Não consigo estar muito tempo sem ler e quando tenho os livros disponíveis passo de uns para os outros depressa. Assim, terminado o livro de Kundera, vou começar a ler The Bell Jar, de Sylvia Plath.
Sylvia Plath foi uma romancista e poetisa americana que morreu jovem, suicidando-se em Londres em 1963, após uma vida conturbada com todo o seu historial de depressão e até de internamento em hospitais psiquiátricos nos Estados Unidos. Plath é mais conhecida pela sua poesia e este seu romance The Bell Jar ou, na tradução portuguesa, A Redoma de Vidro pode ser considerado auto-biográfico apesar de ter sido escrito sob o pseudónimo de Victoria Lucas. Postumamente foram publicados alguns diários de Plath e também poesia, pelo seu marido e responsável pelo seu espólio literário, Ted Hughes. Plath foi ainda a primeira poetisa a ganhar um prémio Pulitzer a título póstumo pela obra The Collected Poems, em 1982.
Fica aqui a sinopse publicada na contracapa do livro:

"Working in New York one hot summer, Esther Greenwood is on the brink of her future. Yet she is also on the edge of a darkness that makes her world increasingly unreal. In this vivid and unforgettable novel about the struggles of growing up, Esther's world shines through: the wide-eyed country girls, her crazed men-friends, hot dinner dances and nights in New York, and a slow slide into breakdown."

2 comentários:

Livros e Outras Coisas disse...

Para conhecer um pouco mais a autora, aqui fica uma sugestão: filme Sylvia, de 2003, com Gwyneth Paltrow, Daniel Craig, Lucy Davenport, David Birkin e Alison Bruce.
Vale a pena. :)

Livros e Outras Coisas disse...

Gosto de Sylvia e de Ted Hughes, mas o filme ajudou-me a vê-los com outros olhos.
Já agora, recomendo a leitura de Cartas de Aniversário de Hughes. :)