24 de fevereiro de 2009

PSP apreende livros por considerar a capa pornográfica

Ora bem, que eu saiba estamos em 2009 e não no Estado Novo, por isso, não compreendo a atitude destes senhores agentes da autoridade. Numa época em que coisas como a liberdade de expressão são dados adquiridos, este tipo de acções põe em causa esta sociedade que, supostamente, deveria ser democrática.

Em causa nesta apreensão está a capa do livro, com uma pintura de Gustave Courbet que foi considerada pornográfica. Sendo que esta mesma pintura está exposta no Museu D’Orsay em Paris, porque não fechar também o museu? E as revistas e contos eróticos e pornográficos, porque não são apreendidos também? Uma hipocrisia… Estes agentes provavelmente nunca leram nem viram uma obra de arte e, por isso, misturam pornografia com arte.

A notícia completa no jornal Público aqui.

3 comentários:

Maria Manuel disse...

Não podia estar mais de acordo.

ClaudiaV disse...

Inacreditável! Primeiro foram os nus do Carnaval e agora isto! O problema é que não conseguem distinguir a diferença entre arte e pornografia.

Diana disse...

O problema é a ignorância que não permite ler nas entrelinhas ou ver as coisas para lá do óbvio. Esse dos nus no Carnaval também foi outro erro que, ainda por cima, quando as imagens foram expostas verificou-se que não tinham metade do conteúdo que se afirmava que tinham. É impensável atitudes destas no nosso tempo...