2 de abril de 2009

Fernando Pinto do Amaral

Hoje na compra da Visão, por causa da colecção que a mesma e o Expresso estão a fazer em conjunto do lançamento de 8 dvd's do Pedro Almodóvar, o meu pai trouxe também o último livro da colecção Frente e Verso, que consiste na edição de um livro com metade poesia e metade prosa de um autor. Hoje, sendo o último, era de Fernando Pinto do Amaral, que até é professor na Faculdade de Letras de Lisboa, onde eu ando.
Decidi, então, abrir uma página ao calhas e pôr aqui um poema para vocês se deleitarem. Espero que gostem!

Reminiscência

Os instantes que vivo
não são a minha vida:
ela voa perdida
no desenho furtivo
de uma breve asa ferida
daquele pássaro esquivo
que anda desaparecido
e continua à deriva
desde que sou crescido
e perdi o sentido
da verdade mais viva.

E por mais que persiga
esse rasto infinito
não há voz que me diga
se a memória de um grito
é tudo o que me liga
ao primeiro suspiro
dessa ave iludida
cujas asas eu firo

sem saber se consigo
descobrir a saída
rumo àquele céu antigo
onde deixei a vida.

4 comentários:

Abssinto disse...

Obrigado pelo "aviso". Desse senhor só tenho o seu livro de contos e como até gostei deste poeminha, vou procurar o livro/revista.

bom e informativo blog. Voltarei.
abraço

Diana disse...

Obrigado!
Visitas novas são sempre bem-vindas.

Nádia disse...

Foi este senhor que levou o RAP lá à faculdade!

Diana disse...

AH! Pois foi, já me lembro! Obrigado por me elucidares heheh :)