20 de dezembro de 2012

The Duke and I - Opinião

Título: The Duke and I (Bridgertons #1)
Autor: Julia Quinn
Lido no Kobo
Sinopse (do Goodreads):

"Can there be any greater challenge to London's Ambitious Mamas than an unmarried duke?
--- Lady Whistledown's Society Papers, April 1813

By all accounts, Simon Basset is on the verge of proposing to his best friend's sister, the lovely - and almost-on-the-shelf - Daphney Bridgerton. But the two of them know the truth -it's all an elaborate plan to keep Simon free from marriage-minded society mothers. And as for Daphne, surely she will attract some worthy suitors now that it seems a duke has declared her desirable.

But as Daphne waltzes across ballroom after ballroom with Simon, it's hard to remember that their courtship is a complete sham. Maybe it's his devilish smile, certainly it's the way his eyes seem to burn every time he looks at her... but somehow Daphne is falling for the dashing duke... for real! And now she must do the impossible and convince the handsome rogue that their clever little scheme deserves a slight alteration, and that nothing makes quite as much sense as falling in love..."


Opinião:

Peguei neste livro, penso que, o mês passado. Mas como estava tão empenhada nos livros de ficção pós-apocalíptica, não me encontrava com o espírito certo para este tipo de história. Porém, esta semana voltei a pegar no livro e acabei-o em tempo recorde!

The Duke and I é o primeiro livro da série Bridgertons, que conta a história da família com esse mesmo apelido. Neste primeiro livro o enfoque é em Daphne, a mais velha das irmãs, mas a quarta filha de uma prole de oito. Esta foi a minha personagem preferida. Seria de esperar que uma mulher, em pleno início do século XIX, fosse subserviente, submissa, que só pensa em casar e ter filhos, sem opinião própria e coisas que tais. Mas Daphne Bridgerton é uma mulher irreverente, que questiona, que não tem medo de dizer o que pensa e o que sente. Não é paranóica em relação ao casamento, e acredita que quando ele acontece, tem que ser por amor. É engraçado ver toda a sua interacção com a família, principalmente com os seus irmãos mais velhos. Apesar de ser mulher, todos os rapazes confiam e recorrem a ela para resolver alguns dos seus problemas, e para com a qual têm um instinto super protector. Mas eis que aparece Simon Basset que pensa de maneira completamente oposta a Daphne, que é arrogante, um pouco frio e distante e que a provoca, ao que ela também não se deixa ficar e responde. A meu ver, perfeitos um para o outro.

A personalidade viva de Daphne, a transformação de Simon, os irmãos dela a quererem protegê-la e a interferir em tudo o que se relaciona com ela, foi o que mais gostei deste livro. A interacção entre todos, o crescente amor entre as personagens principais, e todo o tom leve e até humorístico de todo o livro foi o que me fez ficar tão agarrada a este livro. É fluido, é divertido (grandes gargalhadas que me arrancou!) e trata de um tema que toca a todos: o amor. Seja passado no século XIX ou no século XXI, parece que todos vivemos mais ou menos os mesmo dilemas, as mesmas dúvidas, as mesmas paixões. É algo com que todos nos identificamos, almejamos e conhecemos. E Julia Quinn conta-nos esta história de um modo maravilhoso que tanto nos põe a rir com situações caricatas, como nos põe a pensar, com alguns dilemas mais problemáticos das personagens, como nos deixa a suspirar por mais.

Gostei imenso deste livro. Foi uma lufada de ar fresco e seguirei, com certeza, os próximos desenvolvimentos da família Bridgerton.

5/6 - Muito Bom

3 comentários:

WhiteLady3 disse...

\o/ Opá! Eu sabia que ias gostar! xD E já estás a ler o segundo, que é o meu segundo preferido. O melhor, melhor, melhor para mim é mesmo o quarto. Depois quero ver o que vais achar da história do meu Colin...

Eloah disse...

Boas Festas!
Que o encanto prevaleça ante as perdas, e os ganhos ocupem espaços generosos na tua vida.
Que o Ano Novo te traga muita luz e que todas as quimeras se moldem do t onmakdamanho de teus sonhos.
Felicidades sempre.Bjs Eloah

Diana Marques disse...

WhiteLady3: Gostei tanto, que achei que tinha logo que passar para o livro seguinte! :D

Eloah: Obrigado e umas boas festas para si também :)