29 de setembro de 2013

Um ano de Kobo

Há um ano atrás andava a pensar em comprar um Kindle. Se, no início, era uma pessoa super reticente quanto à compra de aparelhos electrónicos para ler e-books (credo! livros em papel é que é!), em Setembro do ano passado estava preparadíssima para a compra do Kindle. Mas eis que se não quando, a FNAC começa a vender o Kobo em Portugal. Alto e pára o baile! Um Kobo? Qué isso? Deixa cá ver o que compensa mais, os prós e contras, o preço e coisas que tais. Depois de muita investigação, de vídeos comparativos e conversa com quem tinha comprado Kindles, a Diana não vai de modas e, pouco tempo depois do Kobo ter sido posto à venda, compra o dito e-reader que iria transformar a sua vida de leitora. Se quiserem ver as minhas primeiras impressões, há um ano atrás, podem rever este post.

foto daqui
A primeira razão pela qual comprei o Kobo foi a possibilidade de continuar a ler sem gastar tanto dinheiro e sem ter que ocupar mais espaço nas minhas estantes já a abarrotar. E depois de o ter nas minhas mãos foi toda uma satisfação e curiosidade sobre o objecto em si e sobre  a possibilidade de poder abarcar tantos livros! Não podia estar mais eufórica, na altura, e não podia estar mais contente, agora, por esta compra que até custou um bocadinho em termos financeiros, mas já compensou tanto. Sempre que me perguntam "ah, já ouvi falar no Kobo, mas não sei se compro...", a minha resposta é: "COMPRA!!" Se fosse agora, até comprava o Kobo Glo, que até dá para ler no escuro e isso dava um jeitaço...

Assim, e decorrido um ano da compra do Kobo, posso tirar algumas conclusões:

Não deixei de comprar livros em papel. Continuo a adorar ler livros em papel, porque é uma experiência completamente diferente do que ler no Kobo. Mas reduzi a quantidade de livros comprados e agora escolho-os melhor. 

Li um total de 14 e-books. Não são muitos, é verdade, mas dado que desde Setembro do ano passado até agora li um total de 26 livros (entre livros físicos e e-books), já é um número mais representativo. Nele li um dos livros que se tornou num dos meus favoritos: Oryx and Crake de Margaret Atwood. Livros no Kobo, no total, entre lidos e não lidos, tenho mais de 240. E a lista vai crescendo a uma velocidade considerável, como podem calcular.

Ler no Kobo tem outras vantagens que ler em papel não tem. É muuuuito mais confortável ler um livro
imagem daqui
que tem 1000 páginas. Nem é preciso entrar em pormenores quanto a isto. Para ler na cama também é mais fácil e confortável. Principalmente agora, quando começa a ficar o tempo mais frio, não precisamos de ter os braços de fora para segurar o Kobo, como aconteceria se fosse com um livro, e só precisamos de nos destapar quando formos clicar no ecrã para mudar de página. Também dá mais jeito para quando estamos a ler e a comer ao mesmo tempo.

A bateria dura horrores. Nem me lembro se alguma vez o Kobo chegou a descarregar completamente, porque a bateria dura imenso e, enquanto o tenho ligado ao computador para passar mais livros, aquilo vai carregando e a bateria nunca chega ao fim.

A possibilidade de mudar de livro na hora. Estou a ler um livro que nem estou a gostar. No problem! Vou à lista e começo imediatamente a ler outro livro. Problema resolvido! E também pode dar-se o caso de acabarmos um livro em plenos transportes públicos e, se quisermos, podemos iniciar outro imediatamente.

E depois há as "mariquices". A possibilidade de organizar os livros por diferentes "prateleiras" de autor, género, saga, o que quisermos. Podemos ajustar o texto à nossa medida: escolhemos a fonte, o espaçamento entre linhas, o tamanho da letra, das margens... Também podemos dar pontuação aos livros que lemos, como fazemos no Goodreads, e podemos ver as estatísticas das nossas leituras.

Passado um ano de Kobo, não podia estar mais feliz com o meu! E quando passo algum tempo a ler em papel, bate uma saudade de ler no Kobo. Já não podia viver sem ele e passou a representar um mundo de possibilidades literárias que antes não tinha. O meu "Kobixo" foi das melhores compras que já fiz e não me arrependo nada, nadinha! Entrei para a #ereaderteam e agora passo a vida a espalhar o #KoboLove a quem quiser ouvir :)

daqui

4 comentários:

Ivonne Zuzarte disse...

Eu também não podia estar mais feliz com o meu kobo :) comprei-o no fim de Julho e já li uns 4 livros nele, fantástico mesmo!

Diana Marques disse...

Boa! Eu adoro o meu. E é como digo no blog, se leio em papel, passado algum tempo fico com vontade de ler no Kobo ;)

Olinda P. Gil © disse...

Eu tb gosto muito do meu. Tenho-o desde Março!

Telma T. disse...

Concordo com tudo o que disseste só que eu tenho um Kindle. De qualquer forma, as vantagens são exactamente as mesmas que referiste.