Avançar para o conteúdo principal

Inferno - Opinião

Título: Inferno
Autor: Dan Brown
Editora: Bertrand
Páginas: 551
Sinopse:
"Inferno marca o regresso de Robert Langdon, o famoso simbologista de Harvard que protagonizou O Código Da Vinci, Anjos e Demónios e O Símbolo Perdido. Este novo romance é passado em Itália e tem ecos do clássico da literatura A Divina Comédia, de Dante Alighieri, a que vai buscar o título de uma das partes, o Inferno.

Dan Brown confessa que embora tenha estudado o Inferno de Dante, apenas recentemente, enquanto pesquisava em Florença, se deu conta do peso da influência do poeta florentino no mundo moderno: «com este novo romance, quero levar os leitores a mergulharem numa viagem neste mundo misterioso… uma paisagem de códigos, símbolos e muitas passagens secretas»."

Opinião:

O início do mês correu mal. Estive doente e, por isso, passaram quase duas semanas sem eu ler nada, uma vez que não estava com pachorra. Assim, quando comecei a ficar melhor e a conseguir concentrar-me, recorri a este Inferno, de Dan Brown, porque sabia que a leitura seria de ritmo rápido, fácil de acompanhar e com elementos que adoro num livro: o facto de ser um thriller, abordar um tema polémico, e ser um corropio numa cidade recheada de arte, passagens secretas e enigmas que levariam, em último caso, ao desvendar de todo o mistério inicial. Neste caso, passeamos principalmente por Florença, cidade onde nasceu e viveu Dante Alighieri, autor d'A Divina Comédia e da primeira parte desse poema que dá título a este livro: Inferno. Portanto, podem adivinhar as inúmeras referências e ligações entre literatura, arte, simbologia e arquitectura de Florença.

Já li dois livros do Dan Brown, ambos centrados na figura de Robert Langdon. Por isso, já sabia o que esperar e não me senti desiludida. A fórmula é praticamente a mesma utilizada nos livros anteriores. Mas o ritmo é tão frenético, tão fácil de seguir e com tantos elementos interessantes que acabam por se interligar e conjugando várias áreas de saber, que é impossível, para mim, não gostar de Dan Brown. Às vezes não precisamos de livros muito profundos e complexos, mas sim de livros que nos proporcionem tardes de entretenimento puro e que nos façam, ao mesmo tempo, viajar por outros sítios e andar na net à procura de imagens de pinturas, edifícios emblemáticos e suscitanto a nossa curiosidade em ler outras obras. Os pormenores históricos, literários, culturais e científicos permeiam o texto mas não tornam a narrativa aborrecida. 

Gostei muito deste livro, que se lê de uma assentada, e é uma viagem muito interessante que se faz à Florença do presente e do passado. Adorei, mais uma vez, toda a simbologia e referências artísticas e literárias que são feitas, todos aqueles caminhos e passagens secretas que são desvendados e, de forma geral, não consigo apontar nenhum aspecto de que não tenha gostado. 

5/6 - Muito Bom

Comentários