1 de novembro de 2013

The Haunting of Hill House - Opinião

Título: The Haunting of Hill House
Autor: Shirley Jackson
Lido no Kobo
Sinopse (do Goodreads): 
"First published in 1959, Shirley Jackson's "The Haunting of Hill House" has been hailed as a perfect work of unnerving terror. It is the story of four seekers who arrive at a notoriously unfriendly pile called Hill House: Dr. Montague, an occult scholar looking for solid evidence of a "haunting"; Theodora, his lighthearted assistant; Eleanor, a friendless, fragile young woman well acquainted with poltergeists; and Luke, the future heir of Hill House. At first, their stay seems destined to be merely a spooky encounter with inexplicable phenomena. But Hill House is gathering its powers--and soon it will choose one of them to make its own."

Opinião:

Eu tentei. Juro que tentei, mas não consegui envolver-me neste livro. Cheguei a pouco mais de metade da história e a leitura não conseguiu cativar-me o suficiente para acabar o livro. Vamos aos porquês.

A história é-nos contada pelo ponto de vista de uma das protagonistas, Eleanor. Eleanor, juntamente com Theodora e Luke são convidados pelo professor Montague para habitarem uma suposta casa assombrada, a Hill House, para registo de possíveis fenómenos paranormais. Desde o início que ninguém gosta da casa. Há qualquer coisa nela que não bate certo, que faz com que as personagens se sintam incomodadas, mas não se sabe muito bem o que é. Nesta primeira metade conhecemos as personagens e um pouco da história da casa, desde que ela foi construída. E foi só mesmo isto.

Como podem calcular, parti para esta leitura com bastantes expectativas, porque se tratava do tema da casa assombrada e porque a sinopse tinha a expressão: "a perfect work of unnerving terror". Pensei logo: "uuuh, isto vai ser bom!" Mas passado metade do livro, terror nem vê-lo. Ok, a casa é estranha, os ângulos da construção da casa são estranhos, ninguém se sente à vontade naquela casa, as portas não se mantém abertas... Mas é só isso. O clima é leve, as conversas são descontraídas, parece que os quatro foram para ali passar férias. É certo que não li o livro até ao fim e, pelas outras críticas que, entretanto, li, há de facto coisas que acontecem durante a estadia dos quatro. Mas se a primeira metade não me convenceu com a história da casa, nem cria um ambiente sombrio, misterioso, tenso a que associamos a este tipo de narrativa... Sinceramente, não me apeteceu ler mais. Dava por mim a ler o livro e a bocejar. E isto não é um bom sinal.

É pena o livro não me ter cativado tanto quanto eu gostaria, porque era uma das obras que eu estava mais ansiosa de ler, dentro da temporada que estou a fazer. Talvez noutra altura, quem sabe, eu volte a esta história para ver o que acontece a estes quatro que resolveram habitar uma casa da qual ninguém se quer aproximar.

1/6 - Não Terminei


Sem comentários: