2 de julho de 2010

Novidades da BIS para Julho

A Leya anuncia a publicação de sete novos volumes da BIS, a colecção de livros de pequeno formato que integra os grandes títulos clássicos e contemporâneos da literatura nacional e mundial, livros de leitura recomendada e best-sellers de autores portugueses e estrangeiros, disponíveis em edições acessíveis a todas as bolsas. Todos eles estarão disponíveis nas lojas a partir de dia 5 de Julho.

Título: Mau Tempo no Canal
Autor: Vitorino Nemésio
Género: Romance
Páginas: 464
Sinopse:
"Não há, no género, obra alguma que se lhe compare na literatura portuguesa deste século; nem há talvez obra romanesca mais complexa, mais variada, mais densa e mais subtil, em toda a nossa história literária." - David Mourão-Ferreira

Sobre o autor: Vitorino Nemésio (1901-1978) nasceu na Ilha Terceira, Açores. Como professor, o seu percurso levou-o a leccionar em Montpellier, Bruxelas e em várias universidades do Brasil. Poeta, romancista, cronista, ensaísta, crítico, biógrafo e historiador brilhante, é um dos grandes vultos da nossa literatura. Colaborou de forma intensa em revistas literárias, jornais, rádio e televisão. No início dos anos setenta, foi autor e apresentador do programa televisivo “Se Bem Me Lembro”, que muito contribuiu para popularizar a sua figura.
Em 1965 recebeu o Prémio Nacional da Literatura e em 1974 o Prémio Montaigne.

Título: Café República - Folhetim do Mundo Vivido em Vila Velha
Autor: Álvaro Guerra
Género: Romance
Páginas: 384
Sinopse:
"Café República – Folhetim do Mundo Vivido em Vila Velha, compõe um fresco sobre a vida portuguesa entre o período das suas Guerras abarcando os mais importantes acontecimentos nacionais e mundiais de 1914 a 1945. Juntamente com Café Central e Café 25 de Abril, faz parte da conhecida Trilogia dos Cafés, muito justamente considerada uma das obras mais emblemáticas do autor.
Café República, primeira parte da Trilogia, desenrola-se no período que vai desde 1914 até ao final da Segunda Guerra Mundial."

Sobre o autor: Álvaro Guerra (1936-2002) nasceu em Vila Franca de Xira. Escritor, jornalista e diplomata é um dos grandes nomes da literatura portuguesa contemporânea. Foi embaixador na Jugoslávia, Zaire, Índia, Suécia e no Conselho da Europa, em Estrasburgo. Trabalhou na renovação do jornal República, dirigido por Raul Rêgo e Vítor Direito, acompanhando-os depois no jornal A Luta. Em finais de 1974 foi director de informação da RTP.
Da sua vasta obra destacam-se: Os Mastins (1967); Café República (1982); Café Central (1984); Café 25 de Abril (1984); Crimes Imperfeitos (1990); Razões do Coração (1991); Crónicas Jugoslavas (1996) – Grande Prémio de Crónica da Associação Portuguesa de Escritores (1997); Nos Jardins das Paixões Extintas (2002).

Título: Não te Deixarei Morrer, David Crokett
Autor: Miguel Sousa Tavares
Género: Ficções
Páginas: 192
Sinopse:
"O David Crockett representava sim a minha infância, a minha crença de criança numa vida de aventuras, de descobertas, de riscos e de encontros. Mas mais, muito mais do que isso: uma espécie de pureza inicial, um excesso de sentimentos e de sensibilidade, a ingenuidade e a fé, a hipótese da felicidade para sempre." - Miguel Sousa Tavares

Sobre o autor: Miguel Sousa Tavares começou por ser advogado, especializado em crime. Mas trocou a barra dos tribunais pelo jornalismo e pelas grandes reportagens, o seu sonho de infância. Correu o mundo em reportagem, acumulou prémios, deixou-se seduzir pela televisão. Tornou-se viajante viciado e registou isso num livro de viagens, Sul, antecedido por um outro de reportagem: Sahara, a República da Areia. Acumulou a televisão com a Imprensa escrita e durante dez anos foi director da revista Grande Reportagem. Publicou duas compilações de crónicas políticas: Um Nómada no Oásis e Anos Perdidos, e os romances Equador (2003), um dos maiores sucessos da história editorial portuguesa, com mais de 400 mil exemplares vendidos, Rio das Flores (2007), vencedor do Prémio do Clube Literário do Porto, editado também em Itália e no Brasil, e No Teu Deserto (2009), também publicado no Brasil.
Actualmente é colunista do Expresso e em A Bola, além de ser autor e apresentador do programa Sinais de Fogo, na SIC.

Título: Rosa Brava
Autor: José Manuel Saraiva
Género: Romance
Páginas: 352
Sinopse:
"Rosa Brava é um romance baseado na investigação histórica que, por entre intrigas palacianas, traições, assassínios e guerras com Castela, reinventa, numa linguagem cativante, um dos personagens mais fascinantes da História de Portugal: Leonor Teles."

Sobre o autor: José Manuel Saraiva nasceu na Aldeia de Santo António d’Alva. É jornalista. Colaborou em diversas publicações nacionais e estrangeiras. Pertenceu aos quadros de O Diário, Diário de Lisboa, Grande Reportagem e Expresso. É autor de dois documentários para a SIC sobre a Guerra Colonial: Mandina do Boé – A Retirada; e De Guilege a Gadamael – O Corredor da Morte, tendo o primeiro sido transmitido pelo canal Arte em França e Alemanha.
É também autor da história que deu origem ao telefilme A Noiva, de Galvão Teles, e dos romances As Lágrimas de Aquiles (2001), Rosa Brava (2005) e Aos Olhos de Deus (2008).

Título: Enquanto Salazar Dormia...
Autor: Domingos Amaral
Género: Romance
Páginas: 400
Sinopse:
"Lisboa, 1941. Um oásis de tranquilidade numa Europa fustigada pelos horrores da Segunda Guerra Mundial. Os refugiados chegam aos milhares e Lisboa enche-se de milionários e actrizes, judeus e espiões. Portugal torna-se palco de uma guerra secreta que Salazar permite, mas vigia à distância."

Sobre o autor: Domingos Amaral é director da revista GQ e cronista dos jornais Correio da Manhã e Record. Formado em Economia e com um Mestrado em Relações Internacionais na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, iniciou a sua carreira jornalística em O Independente, tendo depois sido director da revista Maxmen.
Publicou igualmente cinco romances, todos na Casa das Letras: Amor à Primeira Vista (1998); O Fanático do Sushi (2000); Os Cavaleiros de São João Baptista (2004); Enquanto Salazar Dormia… (2006) e Já Ninguém Morre de Amor (2008).

Título: O Último Cabalista de Lisboa
Autor: Richard Zimler
Género: Romance
Páginas: 316
Sinopse:
"Em Abril de 1506, durante as celebrações da Páscoa, cerca de dois mil cristãos-novos foram mortos num pogrom em Lisboa e os seus corpos queimados no Rossio. O Último Cabalista de Lisboa, best-seller em onze países, incluindo os Estados Unidos da América, Inglaterra, Itália, Brasil e Portugal, é um extraordinário romance histórico tendo como pano de fundo os eventos verídicos desse mês de Abril de 1506."

Sobre o autor: Richard Zimler nasceu em 1956 em Roslyn Heights, um subúrbio de Nova Iorque. Fez um bacharelato em religião comparada na Duke University e um mestrado em jornalismo na Stanford University. Trabalhou como jornalista durante oito anos, principalmente na região de São Francisco.
Em 1990 veio viver para o Porto, onde tem sido professor de jornalismo, primeiro na Escola Superior de Jornalismo e depois na Universidade do Porto. Tem actualmente dupla nacionalidade, americana e portuguesa. Publicou sete romances na última década, que depressa entraram na lista de best-sellers em vários países.

Título: Contos
Autor: Charles Perrault
Género: Contos
Páginas: 144
Sinopse:
"Da leitura de todos os contos de Perrault o que mais interessa salientar é a sua simplicidade e o seu rigor. Respeitando o ritmo e as fórmulas típicas do conto tradicional, e com tal encantamento de linguagem, três séculos mais tarde continuam a apresentar o mesmo fascínio e a povoar de sonhos a imaginação das crianças."

Sobre o autor: Charles Perrault nasceu em Paris a 13 de Janeiro de 1628 e morreu, também em Paris, a 15 de Maio de 1703. Filho de um advogado, é no meio de uma burguesia culta que o autor é educado. Fez estudos universitários e iniciou a sua carreira profissional como advogado. Em 1654, a convite de um dos seus irmãos, é nomeado “colector de finanças” e mais tarde, em 1661, por indicação do ministro Colbert, ministro das Finanças de Luís XIV, é nomeado “inspector das Obras do Rei”.
Paralelamente à sua actividade profissional, escreve poesia, frequenta salões literários e escreve obras de circunstância.

2 comentários:

tonsdeazul disse...

Grandes novidades da BIS! Faz tempo que ando à procura de uma versão acessível de "Mau Tempo no Canal", de Nemésio! :)
Os "Contos", de Perrault também me parecem ser uma boa oportunidade de conhecer algo mais do autor.

Diana disse...

Eu confesso que fiquei curiosa com o livro de Richard Zimler :)